segunda-feira, 18 de maio de 2015

Sinalizar...E por que não?

E por que não?

Já faz tempo que venho propondo um estudo para implantação de um sistema de trânsito na cidade, principalmente no Setor Histórico e nas ruas com sentido a Estação Rodoviária. Não entendo nada de sistema de tráfego, mas cheguei até – via blog e pessoalmente, conseguir voluntários para formatar um pequeno croqui e apresentar a prefeitura.
No início deste mandato, em fevereiro de 2013, houve uma tentativa em se iniciar um estudo, mas não passou de momento. Nunca mais se falou nisso!
Como não consigo ficar omisso aos nossos problemas – aqueles que posso contribuir – novamente fiz um novo croqui de possibilidades, na tentativa de melhorar o tráfego de ônibus e carros na principal avenida do centro da cidade até a Rodoviária. Creio que este seja um dos setores mais críticos na condução de veículos leves e do transporte coletivo.

Algumas dúzias de placas e faixas de sinalização poderão balizar e implantar a proposta, enquanto não se pensar num sistema abrangente, que possa organizar todo o tráfego do Setor Histórico, áreas apropriadas para o turismo e o tráfego pesado com destino ao porto.

A proposta é muito simples:
Os acesos principais ao centro da cidade continuam os mesmos, ou via Rua Conselheiro Alves de Araújo (continua com mão única) ou Rua Leovegildo de Freitas (com duas mãos – uma de entrada e outra de saída). As mudanças serão nas Ruas Coronel Marçalo (mão única à direita sentido mercado/rodoviária, e mão dupla a esquerda sentido Leovegildo de Freitas, saída); já a Rua João Viana com a Theófilo Soares Gomes serão mão única no sentido Rua Leovegildo de Freitas/Saída/Curitiba. A rua central, Carlos Gomes da Costa continua com dois sentidos, mas a Coronel Líbero deverá ter sentido único – Carlos Gomes/Leovegildo de Freitas- saída.

Novamente tomo a liberdade de propor – já é a terceira vez – e apresentar minha modesta contribuição, no sentido de sistematizar o tráfego de veículos no centro da cidade. Acredito que se implantado, deverá facilitar e melhorar a acessibilidade para todos. Transeuntes, condutores e moradores da área.
Caso não queiram aproveitar a proposta, por favor, consultem um pessoal especializado em engenharia de tráfego, mas implantem alguma coisa. O que não podemos é conviver com o descaso achando que é assim mesmo. Caso não tenham entendido minha verborreia, posso desenhar, alias já está desenhado! Boa nota.




P.S. sujeito a críticas e sugestões. Pois não entendo “merda nenhuma” de tráfego, mas sou um bom motorista e cidadão.

segunda-feira, 11 de maio de 2015

REDUNDÂNCIA...VALE A PENA LER DE NOVO?

Publicado em 13/04/2010 

REDUNDÂNCIA

Qualquer aluno do primeiro ano de comunicação sabe muito bem que a redundância reforça a comunicação. Não é por menos de trinta anos que venho tentando colocar nas cabeças dos nossos “bagrinhos” (o slogan Antonina, mar, arte e amor criado em 1975) que a nossa riqueza cultural e natural é o potencial maior que temos para o desenvolvimento do turismo.
Claro que, com uma pequena visão de mundo que adquiri pelas minhas andanças, principalmente pelas “vielas” deste país, poderia até dar alguns picotes em outras áreas, mas sempre procuro falar do que mais gosto: da nossa cultura e do turismo.
É notável para qualquer olhar sensível, treinado para o empreendimento turístico, perceber o potencial que temos para o nosso desenvolvimento. Pequenos e bons empreendedores, principalmente nas áreas de hospedagem e gastronomia, tentam, e até alguns com sucesso, sobreviver da atividade. Mas se fazem necessárias muito mais ações – principalmente do poder público – para que possamos efetivamente dizer que temos no turismo a nossa principal fonte de renda e emprego.
Pequenas ações isoladas foram realizadas nos últimos anos, tais como a manutenção das nossas festas tradicionais, as reformas do Mercado Municipal e do Trapiche e a implantação do sistema de sinalização turística.
Em uma cidade pequena como a nossa, o papel do poder público é fundamental em todas as ações. Temos um Plano Diretor que baliza e indica as ações que devemos permear, mas o poder público parece que o ignora. Tanto o executivo como o legislativo deveriam tê-los como livro de cabeceira e fazê-lo cumprir à risca. Se realmente aspiramos a um desenvolvimento sustentável para o nosso município, temos no turismo uma fonte saudável, viável e de retorno financeiro imediato.
Qualquer visitante ou o mais humilde concidadão nota claramente a falta de vontade dos nossos administradores, principalmente no trato para com a cidade. Continuamos a despertar sensações de abandono, falta de seriedade e má gestão pública.
Não é por falta de tentativa, pois nos últimos anos a população tem votado na renovação dos nossos políticos, mas infelizmente parece que a cadeira do gabinete da casa 150 da velha rua Quinze retarda a mente e a visão dos seus ocupantes. Aliás, tem gente que esquece completamente sua função.
Estamos novamente às vésperas da escolha de um novo titular para a pasta da Cultura e do Turismo. E mais uma vez a caneta está nas mãos do prefeito, e ele sabe muito bem do que estamos falando e da importância de ter uma secretaria competente, com pessoal comprometido com a cidade, com o empresariado e com o desenvolvimento.
Ou ele tenta acertar e torna verdadeira a parceria público/privada ou vai continuar no palanque falando no vazio.
Precisamos de ações conjuntas imediatas e consistentes, porque somente agregando poderá se estabelecer a tão almejada recuperação da nossa autoestima e partir para um projeto sério de geração de renda e emprego para todos.
Ou acertamos, ou vamos continuar cambaleando.
Para mudar é preciso vontade, coragem e capacidade.
Só não vê quem não quer!

segunda-feira, 4 de maio de 2015

Resultado da enquête

Como você avalia os 2.3 anos da gestão João Domero?

Ótimo  9%
Bom 1%
Mais ou menos 1%
Ruim 10%
Péssimo 76%
Nda 0%

Total votantes: 126

Enquête  encerrada em 30 de abril 2015

A enquête mostra uma parcial fotografia do momento. O blog tem acompanhado as últimas administrações municipais e contribui de uma certa maneira para avaliar suas performances e dar acesso aos bloguistas cidadãos a se manifestar.
Em muitos casos, como por exemplo, na última eleição municipal, 2012, os resultados das urnas coincidiram com a previsão da enquête. Acho bom o atual prefeito encomendar uma pesquisa científica para saber como anda sua imagem, perante a população. Porque com meus assíduos bloquistas...Está em baixa. E tenho dito!

Veja o quadro comparativo, desde abril de 2013.


terça-feira, 28 de abril de 2015

NÃO VI E NÃO GOSTEI

A pauta de hoje na cidade, foram os eventos que aconteceram no ultimo final de semana (ontem, 26 de abril) e o comportamento do nosso alcaide. Além do GP Cidade de Antonina de Ciclismo, que contou com a participação de atletas de várias cidades brasileiras. Também pela manhã recebemos a visita de dezenas de tropeiros que marcaram aqui o final da Cavalgada Tropeira Transparaná, após percorrer e cruzar várias cidades, tendo como ponto de partida Foz do Iguaçu. Antonina, por sua importância histórica no cenário paranaense, foi escolhida como ponto final e encerramento do evento.
Nos municípios em que a cavalgada passou, as autoridades sempre se fizeram presentes, dando boas vindas aos participantes. Mostrando com isso afeto e reconhecimento pela “peleja” e pelo importante sentimento da integração.
O prefeito João Domero se fez presente (nos sinalizaram que estava em licença para tratamento de saúde) dando as boas vindas aos participantes do GP de Ciclismo (sic), mas quando foi à vez dos tropeiros, o mestre de cerimônia e organizador da cavalgada - então Deputado Estadual Nereu Moura (não importa o seu cargo político), ao agradecer - em alto e bom tom - a hospitalidade da comunidade, comentou sobre a falta de apoio e a ausência das autoridades locais no encerramento do evento. Em um ato lastimável, eis que de algum lugar surgiu nosso representante mor, e intercedeu na fala do apresentador, tentando retirar o microfone de suas mãos, chegando a ponto de o “agredir”. Logo a “turma do deixa pra lá” intercedeu, antes que as coisas pudessem piorar.
Como antoninense da gema, cidadão e benemérito deste pequeno rincão, me alio aos cidadãos conscientes e “de bem com a vida”, no sentido de pedir desculpas aos nossos visitantes. Este não é o espírito do nosso povo. Que sempre foi ordeiro e receptivo. Educado, alegre, brincalhão e criativo. O que vocês presenciaram não é a verdadeira Antonina que acreditamos. Nos desculpem, amigos e irmãos paranaenses!

terça-feira, 14 de abril de 2015

PEQUENOS GRANDES EVENTOS

Pequenos eventos vêm acontecendo nos últimos meses, que movimentam a cidade nos finais de semana. O que cada um tem em comum é que partiram de iniciativas isoladas, de grupos ou de empresários ligados ao turismo.
No último final de semana, domingo, 12.  Aconteceu o I Passeio de Caiaque por nossa baía, que animou a cidade, movimentou os aficionados locais e atraiu a vizinhança. Foi um sucesso!

No próximo final de semana - considerado feriadão de Tiradentes, 18,19 e 20 maio. Está programado o I Antonina Blues Festival, com apresentações no Hotel Camboa, Cantina Casa Verde e no Teatro Municipal, e todos com entrada franca (ver cartaz).






Para o dia 26, ultimo domingo do mês, estaremos sediando a primeira fase do GP Ciclismo de Estrada, uma promoção da Federação Paranaense de Ciclismo. Nas modalidades Open, Master e Feminino.

E para complementar, contamos com a já tradicional retreta da Filarmônica Antoninense, que se realiza todo último sábado do mês, no coreto da Pç.Cel.Macedo ou no Teatro Municipal (em caso de mau tempo). O Jekiti Cultural - espaço de convivência, acontece sempre nas manhãs do último domingo do mês. E ainda podemos contar – em algum lugar da cidade, com a animação da musicalidade brasileira dos “Amigos da Carioca”, que também são do Jekiti, do Mercado ou do Sombrero.

Essas pequenas iniciativas, quando consolidadas, criam corpo e proporcionam bons momentos para a comunidade e visitantes. Além de abrir ao turismo, um leque a nossa diversidade de atrativos: gastronomia, cultura, náutica, aventura...Etc.
Parabéns aos organizadores, que de alguma maneira, souberam proporcionar bons e novos momentos para a nossa cidade. Viva!


segunda-feira, 6 de abril de 2015

COMO VOCÊ AVALIA A GESTÃO DE JOÃO DOMERO?

Deixe sua opinião. Vote na coluna ao lado direito da página do Blog.
Todos precisam saber qual é a avaliação da atual gestão. Então VOTE!